19.1.09

Comecei a ver: Wedding Peach

Praticamente desde que soube da existência de Sailormoon, cerca de 1994, que queria ver ambas as séries. Até porque, num passatempo da revista de anime inglesa Anime UK, ganhei uma cell de Yuri, uma das amigas da protagonista Momoko e Angel Lily. Sailormoon estreou poucos meses depois na SIC, mas Wedding Peach, não tendo obtido o mesmo sucesso que a sua antecessora, acabou por nunca estrear por cá.

Ai Tenshi Densetsu Wedding Peach surgiu no Japão, claramente como um sucedâneo de Sailormoon, provavelmente o primeiro. Esta série já apareceu na fase de Sailormoon S, uma das melhores das 5 séries, e quando a história de Sailormoon começa a ficar verdadeiramente séria. Portanto, para além de ser uma colectânea de clichés do género, Wedding Peach surgiu com mau timing (um ano antes teria sido perfeito!) e apenas porque havia muito público conseguiu durar ainda um ano.

Quando vi os primeiros episódios de Wedding Peach fiquei perto de estar horrorizada com a cópia descarada que é de Sailormoon, sem as qualidades, com demasiadas transformações gratuitas e buracos no argumento. É praticamente insuportável aturar as transformações primeiro porque não são nada de especial e depois porque elas são três raparigas (para já) com duas transformações cada, que se transformam em todos os episódios e cujas transformações, quando acontecem ao mesmo tempo, raramente são resumidas... As músicas são um desfilar de potenciais MIDIs para brinquedos e merchandising, já que na altura os mp3 eram impensáveis, e versões baratas das de Sailormoon (atenção, também não acho as de Sailormoon nada de extraordinário, mas são francamente melhores que estas). A história é um pastiche romântico de cordel, com tantos buracos no argumento e questões pouco plausíveis que faz qualquer um perder o interesse com rapidez. Sobra a única coisa de que gosto mais ou menos: o character design. Não sendo maravilhoso e bem semelhante ao de Sailormoon, encaro-o como uma versão alternativa de Sailormoon, até porque, dentro dos padrões da época, tanto a direcção artística, como a animação são de boa qualidade.

Nem sequer pensava em comentar esta série para já, uma vez que a estou a "aturar" em prol de despachar um assunto, que anda pendente há muitos anos. Mas ao episódio 15 a série surpreendeu-me apresentando um primeiro e prematuro clímax, com a captura de Yousuke, o love interest de Momoko. Pelo menos isto dá-me algum alento para continuar a ver a série... são mais 36 episódios.

Definitivamente Wedding Peach não é uma série memorável, se bem que com algum potencial. É apenas mais uma para o meu catálogo de séries que tenho de ver, nem que seja porque um dia me despertaram a curiosidade.

[já não existe site oficial]

8 comentários:

Silvestre disse...

Oi tudo bem?
Caara, pensquisando e pesquisando... acabei parando aqui, no teu blog! Você fala sobre o filme NANA (mangá) e tal. Queria saber como posso comprar o DVD :/
que até agora fui SUPER infeliz em todas as minhas tentativas :~~
Se puder, me mand eum e_mail: sil_pervo@hotmail.com
Obrigado (:

Misato disse...

Pois... difícil.

Em Portugal a série de anime está a sair em DVD (acho que de uma editora espanhola), mas o filme, que eu saiba, ainda não. Se não tens problemas com ausência de legendas em português, sugiro que tentes comprar a edição norte-americana num site tipo Amazon.com.

É o mais que posso fazer para ajudar.

Ayumi disse...

NANA está a sair em DVD cá? Sempre quis ver esse anime e tenho estado quase para fazer o download, mas assim esperava mais um pouco. Sabes quando sai ou em que condições vem (no sentido de legendas e dobragens)?

Misato disse...

Sim, já há algum tempo que tenho visto os DVDs à venda. Talvez te tenham escapado porque são em caixas pequenas, tipo as dos CDs.

Não sei quais as condições da edição excepto que a editora é, se não me engano, a Jonu Media (espanhola).

Ayumi disse...

Obrigada, vou estar mais atenta!

Ana C. Nunes disse...

Nunca vi o anime, mas já ouvi falar dele.

Já há algum tempo que sigo a blog, e repito que gosto muito.
Por isso nomei-vos para o "Prémio Dardos" e o "Olha que blog maneiro", duas daquelas correntes que andam de blog em blog.
Podem ver aqui: http://nekko-mimi.blogspot.com/2009/01/selos-correntes-que-nunca-acabam.html

Ana C. Nunes disse...

Misato, não penses por um segundo que levo a mal não alinhares. Eu é que peço desculpa por te ter "importunado" com isto.
A tua blog e tu não deixam de ser o que são só por isso. É óbvio que continuarei a seguir a "anime-comic".

Misato disse...

Obrigada! *^_^*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...