9.2.06

Ando a ver: Candy Candy

Encontrei, quase que milagrosamente, a série da Candy Candy numa cópia de VHS francesa com péssima qualidade. Como é virtualmente impossível encontrar a série (legalmente é mesmo impossível) já é muito bom tê-la encontrado mesmo num estado miserável, com cores saturadas, imagem esborratada, sem os lindíssimos genéricos e em francês!

Candy Candy é a minha série de anime preferida de todo o sempre. Foi Candy Candy que introduziu verdadeiramente o anime na minha vida. Conto a história da passagem fugaz de Candy Candy em Portugal e mais detalhes neste mini-site: Candy Candy.

Rever a série, podendo ver os episódios que vi a preto e branco ou em péssimas condições ou até mesmo ver os episódios que perdi é um consolo. A série revela bem a sua idade, é claramente uma produção baratinha dos anos 70 em que a animação é por vezes trôpega ou repetitiva e o character design nem sempre é muito constante. A banda-sonora é o que mais revela a idade da série transitando entre musiquinhas mais ou menos melosas com uma enorme inspiração em música italiana ou mediterrânica (devia estar na moda no Japão nos anos 70) e a restante inspiração em música americana com banjo, harmónica, guitarra e afins. No meio das musiquinhas datadas há uma música bem estranha que acompanha as cenas de acção, mais ou menos cómicas, que tem um ritmo mais latino-americano com o som de cuícas! Estranhíssimo!

Na narrativa a série é um tanto desequilibrada, na grande maioria dos episódios a história evolui com alguma rapidez para ter pelo meio conjuntos de três ou quatro episódios "para fazer render o peixe" em que não acontece rigorosamente nada de interessante a não ser mais uma aventura com Candy.
Há uma clara influência de um universo americano, de cowboys e da "Casa na pradaria", inexistente na manga, e que mostra como os japoneses viam a América. A manga é mais rigorosa e segue o universo da família Andrew, descendente da nobreza escocesa, apesar de a grande maioria da história se passar nos Estados Unidos. É curioso ver como é engraçada a visão que os japoneses tinham, nos anos 70, do ocidente e dos Estados Unidos em particular. Nas mansões retratadas na série, sejam de cidade ou campo, seja num quarto, sala ou salão, há sempre algures, pendurada numa parede, uma cabeça de veado ou alce, até num quarto (espaçoso demais para um navio) no Mauritania, quando Candy viaja para Londres! Do mesmo modo, nas coisas que os japoneses ignoravam, transparecem pequenos hábitos japoneses como o modo como fecham envelopes, alguns alimentos e pequenos objectos, existentes em ambas as partes do mundo, mas com aspectos um pouco diferentes.

Quanto à minha paixão pela série, ela continua plenamente justificada apesar de já ter visto anime bem melhor, no geral. A história é envolvente e empolgante, as personagens não são totalmente más nem totalmente boas, apesar de a vilã Elisa, estar muito perto de não ter qualidades nenhumas a não ser ser bonita. O trabalho de arte, cenários, character design, arquitectura e guarda-roupa são muito interessantes apesar de limitados aos meios existentes.
E, claro, o Terry. Terry é definitivamente o galã anti-herói rebelde mais exemplificativo do shoujo anime. É bonito, charmoso, carismático, perturbado, rebelde, contra o sistema, com um passado algo misterioso e ainda por cima tem o cabelo comprido! Liga lindamente com Candy, que por si só já é uma rebelde por ser uma simples orfã que vive honestamente entre as afectadas e arrogantes classes altas sem se vergar a convenções sem sentido mantendo-se fiel aos próprios valores.
Candy é uma rapariga determinada e forte que, apesar de passar as passinhas do Algarve, não desiste de lutar pela sua felicidade e até a encontra!

Apesar de eu não os estar a ver agora, os genéricos de Candy Candy ainda são, para mim, os genéricos de anime mais bonitos que vi, sejam eles shoujo ou shounen!

http://www.candycandy.net/ [site de Igarashi Yumiko, a desenhadora da manga]
http://www.k-nagi.com/ [site de Keiko Nagita, a autora da história]

2 comentários:

Ana disse...

Olá, já vi que gostas tanto como eu da Candy, também tinhas a caderneta com os cromos duplos?;) Eu consegui arranjar os 115 episodios na net e tenho agora em cd. Comprimi alguns para as fãs num blog, se quizeres dá lá um pulito. É sempre bom saber de pessoas com os mesmos gostos :)
é aqui:

http://candycandyepisodios.blogs.sapo.pt/

e o no meu antigo:

http://candyanime.blogs.sapo.pt/

Anónimo disse...

caderneta ..:S ..cromos :S .. oh meu deus .. ;D .. q miudas tão queridas q voces são .. voces n existem :) @(-.*)@ byebye

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...