1.5.06

Comecei a ver: NANA

Já não era sem tempo de falar aqui de NANA, afinal a série já estreou há quase um mês. Mas, na realidade, faltou-me um bocado de motivação para o fazer.

De uma certa forma a série de anime tem sido uma pequena decepção, o estilo é demasiado melodramático, não gosto por aí além do cast de vozes e continuo a achar que as músicas dos Blast não são punk, mas qualquer coisa entre o rock e o pop, mas ainda estou para perceber o que é que os japoneses entendem por música punk. Talvez seja a voz feminina, que desvia o som para outros géneros, ou então compromissos comerciais com as editoras discográficas, mas, para mim, música punk é um som como Sex Pistols, The Clash, PIL e Blondie (maravilhosa Debbie Harry!), para dar alguns exemplos.

Acho que estava à espera de algo mais intenso e pontuado com o habitual humor sarcástico de Ai Yazawa. Confesso que a personagem de Komatsu Nana (Hachi) nunca me atraiu muito, acho-a sonsa e parvinha, mas a sua relação com Oosaki Nana (Nana) e o seu grupo de amigos, já acho muito interessante. A história de uma rapariga "normal" que se integra num grupo de outsiders simplesmente porque tem uma personalidade simpática e acessível, mas com uma enorme carência por verdadeiras amizades. Já Nana considero uma personagem bem mais complexa, com um passado duro e triste que a tornou muito independente e lhe deu uma força descomunal para lutar pelos seus sonhos.

Acho a voz de Hachi demasiado infantil, podia ser aguda e feminina sem esse lado demasiado Usagi de Sailormoon, não fica bem numa história como NANA. Por outro lado a voz de Nana é demasiado grave, gostei muitíssimo mais da voz de Mika Nakashima no filme, que fala sempre num tom grave e sério mas que tem, na realidade, um timbre mais agudo e feminino. A personagem já é muito forte, a sua voz não precisa de ser redundante. Ren parece-me ter uma voz demasiado calma, suave e séria, mais de acordo com a personalidade de Yasu, ele é circunspecto e independente, mas não tão adulto e responsável. Todas as outras personagens que apareceram até agora, as suas vozes parecem-me adequadas, bem, a de Misato [não sou eu! ;)] é demasiado infantil também.

Pelo lado positivo, e, apesar do que disse anteriormente, estou a gostar da série, o character design respeita muito os originais de Ai Yazawa, ao contrário de Para Kiss, mas gostava que o uso das cores fosse um pouco mais semelhante, acho demasiado rebuscado nos efeitos de luz, sombra e dégradés, coisa que não se vê nas ilustrações da mangaka, que são mais pop.

Das adaptações de Ai Yazawa a anime, continuo a preferir, de longe, Gokinjo Monogatari, e a achar que, apesar de o character design ser demasiado diferente do original, Para Kiss estava mais perto do universo dela na abordagem feita à narrativa e no tom em que a acção se desenvolvia.

NANA ーナナー

2 comentários:

Orion disse...

existem dois animes que eu já vi e que penso que merecem mais divulgação: mushishi e honey & clover.
o nana não conheço mas pelo que disseste não é muito bom. aconselho aqueles dois anime acima referidos. são mesmo muito bons. eu sacei-os da net não conheço outra maneira de os arranjar.

Misato disse...

Honey & Clover está na lista, se e quando vir, comentarei por aqui.

Atenção que estas são as minhas primeiras impressões de NANA, não considero o anime mau, mas, perante as minhas espectativas, não está a entusiasmar (por enquanto).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...